Fandom

Students

Serviço Social/Programa

< Serviço Social

1,331pages on
this wiki
Add New Page
Talk0 Share

Ad blocker interference detected!


Wikia is a free-to-use site that makes money from advertising. We have a modified experience for viewers using ad blockers

Wikia is not accessible if you’ve made further modifications. Remove the custom ad blocker rule(s) and the page will load as expected.

Programa

  • A situação do mundo após a II Guerra Mundial.

HOBSBAWM, E. Guerra fria. In: Era dos extremos. O breve século XX: 1914-1991. São Paulo: Companhia das letras, 1995. cap. 8, p. 223–252.

  • Desenvolvimentismo e desenvolvimento da comunidade na América Latina

DOS SANTOS, T. O quadro teórico e histórico da teoria do desenvolvimento. In: A teoria da dependência. Balanço e perspectivas. Rio de Janeiro: Civilização Brasilera, 2000. cap. 1, p. 13–21.

CASTRO, M. M. Pan-Americanismo “Monroista”. Desenvolvimentismo e Serviço Social. In: História do Serviço Social na América Latina. 2a. edição. Cortez/CELATS. 1987. São Paulo. pp. 128-167.

  • Crise do Serviço Social Tradicional.

NETTO, J. P. A erosão do Serviço Social “tradicional” na América Latina. In: Ditadura e Serviço Social. Uma análise do Serviço Social na Brasil pós-64. 5ª. ed. São Paulo: Cortez, 2001. cap. 2.2.3, p. 142–151.

ALTHUSSER, L. A Filosofia Como Uma Arma Revolucionária. 1968. Disponível em: <http://www.marxists.org/portugues/althusser/1968/02/filosofia_arma.htm> Acesso em: 11 ago. 2007.

BETTO, F. Marxismo e Cristianismo. In: LöWY, M. (Org.). O Marxismo na América Latina: uma antologia de 1909 aos dias atuais. 2 reimpressão atualizada. ed. São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 2003. p. 485–489.

  • O processo de renovação do Serviço Social no Brasil.

IAMAMOTO, M. V. A “questão social” no capitalismo monopolista e o significado da assistência. In: Renovação e conservadorismo no Serviço Social. São Paulo. Cortez. 1992. pp. 76-86.

NETTO, J. P. A autocracia burguesa e o Serviço Social. In: Ditadura e Serviço Social. Uma análise do Serviço Social no Brasil pós-64. 5ª. edição. São Paulo: Cortez. 1994. pp.117-164.

  • A perspectiva modernizadora.

NETTO, J. P. A formulação da perspectiva modernizadora. In: Ditadura e Serviço Social. Uma análise do Serviço Social no Brasil pós-64. 5ª. edição. São Paulo: Cortez. 1994. pp.164-201.

DANTAS, J.L. Perspectivas do funcionalismo e seus desdobramentos no Serviço Social. In: Cadernos ABESS N°. 4. Ensino em Serviço Social: pluralismo e formação profissional. São Paulo: Cortez. 1991. pp. 37-63.

  • A reatualização do conservadorismo.

NETTO, J. P. A reatualização do conservadorismo. In: Ditadura e Serviço Social. Uma análise do Serviço Social no Brasil pós-64. 5ª edição. São Paulo: Cortez. 1994. pp. 201-246.

CAPALBO, C. Fenomenologia: tendências históricas e atuais. In: Cadernos ABESS N° 4. Ensino em Serviço Social: pluralismo e formação profissional São Paulo: Cortez. pp. 23-36.

  • A intenção de ruptura.

NETTO, J. P. A intenção de ruptura. In: Ditadura e Serviço Social. Uma análise do Serviço Social no Brasil pós-64. 5ª edição. São Paulo: Cortez. 1994. pp. 247-308.

NETTO, J. P. Serviço Social e a tradição marxista. In: Serviço Social e Sociedade Nº 30. Ano X. São Paulo: Cortez. 1989. pp. 89-102.

Atividades complementares

Os alunos serão estimulados a se organizarem em pequenos grupos (de até no máximo 3) para a realização de pesquisa através da Internet sobre diversos acontecimentos que são analisados ao longo do curso. Os resultados da pesquisa serão apresentados em uma jornada de trabalho na forma de seminário.

A disciplina tem um sítio no Google Drive com informações sobre os temas do curso (programa da disciplina, indicações sobre os temas do seminário, etc.). Nele há uma área de documentos para complementar as leituras. Existe também um wiki em permanente construção com os conteúdos da disciplina.

BIBLIOGRAFIA

ALTHUSSER, L. A Filosofia Como Uma Arma Revolucionária. 1968. Disponível em: <http://www.marxists.org/portugues/althusser/1968/02/filosofia_arma.htm> Acesso em: 11 ago. 2007.

AMMANN, S. B. Ideologia do Desenvolvimento de Comunidade no Brasil. 9. ed. São Paulo: Cortez, 1997.

BETTO, F. Marxismo e Cristianismo. In: LöWY, M. (Org.). O Marxismo na América Latina: uma antologia de 1909 aos dias atuais. 2 reeimpressão atualizada. ed. São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 2003. p. 485–489.

CAPALBO, C. Fenomenologia: tendências históricas e atuais. Cadernos ABESS No. 4, p. 23–36, 1991.

CASTRO, M. M. Pan-americanismo “monroista”. desenvolvimentismo e serviço social. In: . História do Serviço Social na América Latina. 5. ed. São Paulo: Cortez, 1992. cap. 4, p. 128–167. Tradução de J. P. Netto e Balkys Villalobos.

DANTAS, L. Pespectivas do funcionalismo e seus desdobramentos no servço social. Cadernos ABESS No. 4. Ensino em Serviço Social: pluralismo e formação profissional, p. 37–63, 1991.

DOS SANTOS, T. O quadro teórico e histórico da teoria do desenvolvimento. In: . A teoria da dependência. Balanço e perspectivas. Rio de Janeiro: Civilização Brasilera, 2000. cap. 1, p. 13–21.

HOBSBAWM, E. Guerra fria. In: . Era dos extremos. O breve século XX: 1914-1991. São Paulo: Companhia das letras, 1995. cap. 8, p. 223–252.

IAMAMOTO, M. V. A “questão social” no capitalismo monopolista e o significado da assistência. In: . Renovação e Conservadorismo no Serviço Social. Ensaios críticos. São Paulo: Cortez, 1992. cap. II, p. 76 – 86.

IANNI, O. Estado e Planejamento Económico no Brasil (1930-1977). 2. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1977. (Retratos do Brasil, 83).

NETTO, J. P. A autocracia burguesa e o serviço social. In: . Ditadura e Serviço Social. Uma análise do Serviço Social na Brasil pós-64. 5. ed. São Paulo: Cortez, 2001. cap. 2.1, p. 117–165.

NETTO, J. P. A erosão do Serviço Social “tradicional” na América Latina. In: . Ditadura e Serviço Social. Uma análise do Serviço Social na Brasil pós-64. 5ª. ed. São Paulo: Cortez, 2001. cap. 2.2.3, p. 142–151.

NETTO, J. P. A formulação da perspectiva modernizadora. In: . Ditadura e Serviço Social. Uma análise do Serviço Social na Brasil pós-64. 5ª. ed. São Paulo: Cortez, 2001. cap. 2.3, p. 164–193.

NETTO, J. P. A intenção de ruptura. In: . Ditadura e Serviço Social. Uma análise do Serviço Social na Brasil pós-64. 5ª. ed. São Paulo: Cortez, 2001. cap. 2.5, p. 247–289.

PENHA, J. da. O que é existencialismo. São Paulo: Brasiliense, 2004. (Primeiros passos, 61).

RIBEIRO, J. Positivismo. 2. ed. São Paulo: Brasiliense, 2003. (Primeiros Passos, 72).

RIDENTI, M. Em busca do povo brasileiro. Artistas da revolução, do CPC à era da TV. Rio de Janeiro: Record, 2000.

SILVA E SILVA, M. O. da. O processo de reconceituação do Serviço Social no Brasil: Emergência do Movimento de Ruptura. In: . O Serviço Social e o popular: resgate teórico-metodológico do projeto profissional de ruptura. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2006. cap. 2, p. 71–96.

WANDERLEY, M. B. Metamorfose do desenvolvimento de comunidade e suas relações com o serviço social. 2. ed. São Paulo: Cortez, 1998.

Also on Fandom

Random Wiki