Fandom

Students

Serviço Social/Modernização do Serviço Social

< Serviço Social

1,331pages on
this wiki
Add New Page
Talk0 Share

Ad blocker interference detected!


Wikia is a free-to-use site that makes money from advertising. We have a modified experience for viewers using ad blockers

Wikia is not accessible if you’ve made further modifications. Remove the custom ad blocker rule(s) and the page will load as expected.

Situação internacional Edit

O mundo de pós-guerra caracteriza-se, do ponto de vista da política internacional, pela situação de Guerra Fria (1947-1989) entre as potências vencedoras da Segunda Guerra Mundial, a corrida armamentista, assim como também pelo desenvolvimento dos movimentos de descolonização e as guerras de libertação nacional na periferia do capitalismo. Estes movimentos são movimentos policlassistas, com participação de setores populares. Exemplo desta últimas guerras são: a Guerra da Coréia (1950-1953), a Guerra da Argélia (1954-62), e a Guerra do Vietnã (1965-1975). Temos ainda o crescimento do socialismo e a constituição do sistema socialista. Exemplo do avanço do socialismo foi a Revolução Chinessa (1949). No desenvolvimento desta revolução, aconteceu a Revolução Cultural Chinesa (1966-1976) que teve grande impacto entre a juventude e os intelectuais. Entretanto também aconteceu uma profunda crise nas relações entre a URSS e a China no início dos anos sessenta e a divisão do movimento comunista. Porém, ao mesmo tempo que se desmoronava o sistema colonial, os novos países ficavam envolvidos em novas relações de dependência econômica, financeira e comercial, configurando-se uma forma de domínio neo-colonial.

Do ponto de vista da esfera econômica as principais mudanças são:

  • Os "Acordos de Bretton Woods" foram assinados em 1944 para estabilizar e alavancar o desenvolvimento do capitalismo. A partir destes acordos foram criadas o FMI e BM (ou BIRD). Nestes acordos buscava-se encontrar um substituto ao padrão monetário lastreado no ouro. A solução foi fazer do dólar (a moeda norte-americana) a moeda de troca internacional, lastreado no ouro pelo Banco Central norte-americano (o FED). Os acordos de Bretton Woods foram rompidos unilateralmente pelos EUA no ano de de 1971 dando início a atual crise. Também foi criado o GATT no ano de 1947 que depois no início dos anos noventa se transformará em na Organização Mundial do Comércio (OMC).
  • O processo de internacionalização e transnacionalização da produção (a desterritorialização da produção) gera uma nova divisão internacional do trabalho, criando as condições para a industrialização da periferia. A criação de "zonas francas" no interior dos Estados nacionais como mecanismo para atrair os investimentos (p. ex. no Brasil a zona de Manaus; na China tem-se utilizado fundamentalmente dessa estratégia para alavancar o desenvolvimento). Com a internacionalização da produção difunde-se o padrão tecnológico e produtivo fordista que tinha-se consolidado nos EUA ao longo da Segunda Guerra Mundial.
  • A despeito do pacto fordista-keynesiano (conhecido também como pacto social-democrata) -ver Escola Keynesiana- que pretendia integrar aos trabalhadores como consumidores (ver artigo sobre New Deal), reduzindo assim o seu potencial de antagonista do capital, surgem "novos" movimentos sociais. Especialmente importante é o movimento juvenil e estudantil ao longo dos anos sessenta. O movimento juvenil e estudantil está associado à contra-cultura (ver Marcuse), a revolução sexual, o movimento hippie e as mudanças culturais especialmente visíveis no campo da música (ver o festival de Woodstock). Também deve ser destacado a luta pelos direitos civis, fundamentalmente para a comunidade negra nos EUA, liderada por Martin Luther King Junior (1929 – 1968).

América Latina Edit

A Doutrina Monroe (a política do Big Stick) e a doutrina bolivariana (Bolívar, o libertador) no século XIX.

A criação dos organismos pan-anamericanos, no quadro da Guerra Fria, na América Latina: o TIAR (Tratado Interamericano de Assistência Reciproca) em 1947 e a OEA (Organização do Estados Americanos) no ano de 1948.

Outro organismo criado na época é: a CEPAL (Comissão Econômica para América-latina) no ano de 1948, uma instituição das Nações Unidas e que teve grande significação na promoção das políticas desenvolvimentistas. O diagnóstico capalino sobre o subdesenvolvimento trabalha sobre o dualismo moderno-tradicional. Celso Furtado foi um destacado economista que trabalhou próximo das concepções da CEPAL.

Outro organismo pan-americano foi o BID fundado no ano de 1959.

A pesar de derrotado, ao longo do século XIX e XX, o projeto bolivariano aparece revitalizado hoje através da criação de novos organismo como são a ALBA (Aliança Bolivariana para as Américas) en 2004, a UNASUL (União de Nações Suramericanas) em 2008 e a CELAC (Comunidade de Estados Latino Americanos e Caribenhos) em 2010.

O triunfo da Revolução cubana em 1959, o fracasso da invasão da Praia de Girón no mês de abril de 1961 (apoiada pelos EUA) e a Aliança para o Progresso em 1961 (foi até 1970). Na Oitava Reunião de Consulta dos Ministros de Relações Exteriores realizada no balneário de Punta del Este (Uruguai) no ano de 1962, foi aprovada a expulsão de Cuba da OEA. Os EUA iniciam o embargo econômico da ilha.

A revolução cubana provocou um "terremoto" político-ideológico na América-latina que se expressou na proliferação dos movimentos guerrilheiros, que se alimentou fortemente de jovens provenientes do movimento estudantil. O "Che" Guevara (1928-1967) tornou-se um figura emblemática até nossos dias.

A Aliança para o Progresso trouxe como conseqüência a racionalização da gestão do Estado, como por exemplo a prática do planejamento. A formação de uma tecno-burocracia (ver aqui uma tese de doutorado sobre as relações dos EUA e o Brasil a partir da Aliança para o Progresso). Problemas da tecno-burocracia e da democracia. A racionalidade formal ou técnica. O lugar do Assistente Social na equipe técnica: a promoção da participação social. O problema da participação nos programas governamentais: participação efetiva ou manipulação sutil da população.

Breve análise da teoria de modernização Edit

A modernização como passagem da sociedade tradicional para a sociedade moderna. As sociedade subdesenvolvidas como sociedades de modernização tardia e incompleta. Modernização social e desenvolvimento do capitalismo. Os problemas sociais como resultado da "falta" de desenvolvimento do capitalismo. O problema da integração social. Durkheim: a divisão social do trabalho e a passagem da solidariedade mecânica para a solidariedade orgânica. A anomia como patologia da modernidade (o suicídio como exemplo). Um autor importante da teoria do desenvolvimento, desde uma perspectiva norte-americana e anti-comunista, foi W. W. Rostow (1916-2003) que sustentava que os países da América Latina estavam numa fase de "decolagem", uma das cinco fases, no caminho do desenvolvimento. Esta fase é uma fase de "ruptura" com a sociedade tradicional. ou como dizia-se, de ruptura com as resistências para a mudança.

Um exemplo do pensamento desenvolvimentista é a obra de Celso Furtado (1920-2004), intimamente ligada à questão nordestina (o problema do "atrasso" e o problema dos movimentos sociais camponeses, como por exemplo: Ligas Camponesas (1954)). A SUDENE (1959) é uma expressão concreta da implementação das políticas desenvolvimentistas. No livro Ideologia do Desenvolvimento da Comunidade no Brasil de Safira Bezerra Ammann. 9a. edição, pag. 141) há uma discussão sobre o Desenvolvimento da Comunidade, a SUDENE e as Ligas Camponesas.

Através das políticas desenvolvimentistas, a economia dos países da América-latina se articulam à economia dos países centrais, como economias dependentes e associadas. Este desenvolvimento dependente e associado, se sustenta numa política de atrair capitais como forma de investimento produtivo, se tornando "sócio" menor dos grandes capitais. Esta associação é ao mesmo tempo uma forma de dependência.

A teoria da dependência: As duas correntes 1) Weberiana: Enzo Faletto e F. Henrique Cardoso, 2) Marxista: Ruy Mauro Marini, Theotônio dos Santos e outros.

O Serviço Social Edit

O impacto do desenvolvimentismo no Serviço Social: O desenvolvimento e a organização da comunidade como processo de ajuste progressivo entre recursos e necessidades. A participação social como recurso não-convencional nos programas de desenvolvimento da comunidade. A coordenação dos serviços sociais nos programas de organização da comunidade nos EUA pós crise de 1929.

O processo de intervenção: a problemática das necessidades sentidas e as necessidades reais. Características da intervenção profissional:

  • trabalho sobre os recursos: gestão e planejamento e incorporação da participação social como recurso;
  • trabalho sobre as necessidade: tomada de consciência sobre as reais necessidades da população. Trabalho a partir das necessidades sentidas para chegar às necessidades reais: conscientização;
  • problemática do agente externo

Analise da definição de Ander-Egg sobre desenvolvimento da comunidade:



Consideramos o Desenvolvimento de Comunidade como parte integrante do conceito mais amplo, masi geral e completo de Desenvolvimento, e o entendemos como método e técnica que contribui positiva, real e efetivamente ao processo de desenvolvimento integral e harmônico, respondendo fundamentalmente a certos espectos extra-econômicos, em particular psico-sociais, que intervêm na promoção de atitudes, aspirações e desejos para o desenvolvimento.


Traços a destacar:

  • faz parte do desenvolvimento;
  • método e técnica;
  • desenvolvimento integral e harmônico;
  • fatores psico-sociais (extra-econômicos): motivação, desejos e aspirações.

Crítica à idéia de comunidade. A comunidade é um conceito que faz referência a uma sociedade pré-moderna (ou pré-capitalista), caracterizada pelas relações cara-cara e de solidariedade. O desenvolvimento do capitalismo mina as formas de vida tradicionais ou pré-modernas. As sociedades modernas foram erguidas a partir da idéia da autonomia individual (a liberdade individual) como valor supremo que está acima de qualquer outro valor. A liberdade individual pode degenerar em individualismo. Ver por exemplo: este artigo na biblioteca SCielo:

O Serviço Social Tradicional Edit

O Serviço Social Tradicional ou Clássico. O Serviço Social Tradicional ou, melhor dito, clássico, está constituído pelos métodos profissionais de caso, grupo e comunidade, e os métodos complementares da administração e do planejamento, e o método da pesquisa. Nele, existe um paradigma de racionalidade, constituído pelo processo de diagnóstico - tratamento (modelo clínico-normativo), tal como fora formulado por Mary Richmond. A racionalidade que está aqui presente, é a racionalidade auto-limitado do positivismo, com a recusa a conhecer os fins-valores últimos da prática profissional. No caso do "método" de comunidade temos um aprimoramento do "método" do diagnóstico-tratamento, expresso na fórmula: pesquisa, diagnóstico, planejamento, execução e avaliação.

Enquanto, nos EUA, desenvolvia-se o Serviço Social, com uma perspectiva clínico-normativa, na América latina, o Serviço Social, na primeira metade do século XX, assumia uma forma basicamente moralizadora. Esta prática moralizadora, é diferente do paradigma racionalista do Serviço Social dos EUA, e também das práticas "higienistas" (que são prática racionalistas e racionalizadoras). Comparação entre o Serviço Social moralizador (agente da caridade) e o Serviço Social modernizador (agente da mudança social). Caráter predominantemente técnico da intervenção profissional na perspectiva modernizadora. Trabalho em relação com as motivações e o comportamento da população visando a integração social.

Also on Fandom

Random Wiki