Fandom

Students

Eneec/Estatuto

< Eneec

1,331pages on
this wiki
Add New Page
Talk0 Share

Ad blocker interference detected!


Wikia is a free-to-use site that makes money from advertising. We have a modified experience for viewers using ad blockers

Wikia is not accessible if you’ve made further modifications. Remove the custom ad blocker rule(s) and the page will load as expected.

Não se esqueçam que o estatuto da ENESSO está aqui apenas com um modelo e pede as devidas alterações!!!

Título I Da Natureza e finalidadeEdit

Art.1ºEdit

A Executiva Nacional dos Estudantes de Serviço Social - ENESSO, é a entidade máxima de representação dos estudantes de Serviço Social do país, eleita anualmente no Encontro Nacional dos Estudantes de Serviço Social – ENESS.

§1oEdit

A ENESSO, garantindo sua autonomia, reconhece a UNE como instância máxima de representação do movimento estudantil desde que a mesma estimule, unifique e fortaleça a luta dos (as) estudantes pela defesa da universidade pública, gratuita, democrática, laica, popular e de qualidade e, juntamente com outros movimentos sociais, lute por uma nova sociedade.

§2oEdit

A ENESSO tem como sede à escola do Coordenador Geral.

Art.2oEdit

A ENESSO tem como finalidade:

a) fomentar e potencializar a formação político-profissional dos estudantes de Serviço Social, bem como suas entidades representativas;

b) promover o fortalecimento político-organizacional das entidades de base (CA’s ou DA’s);

c) promover o debate acerca dos problemas dos estudantes de Serviço Social;

d) Garantir o contato permanente dos estudantes de Serviço Social com a categoria dos Assistentes Sociais, suas entidades nacionais e latino-americanas;

e) Viabilizar a integração com os movimentos populares e sociais como forma de crescimento político dos estudantes e de reforço e ampliação das lutas desses movimentos;

f) Consolidar o contato com as demais executivas de curso a fim de reforçar o papel destas no movimento estudantil e construir novas alternativas de luta para o movimento.

g) Coordenar e organizar nos encontros Estaduais, Regionais e Nacionais, junto às escolas sede dos eventos, buscando a articulação com as demais entidades da categoria para a realização dos mesmos.

h) Apoiar a construção e organização de CA’s onde não existam os mesmos. Título II Da Divisão Regional das Escolas

Art.3oEdit

Como forma de divisão organizacional para efeito de melhor atingir seus objetivos, a ENESSO será dividida em regionais, com a seguinte distribuição:

a) Região I – Acre, Amazonas, Roraima, Rondônia, Pará, Maranhão e Piauí;

b) Região II – Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba e Pernambuco;

c) Região III – Alagoas, Sergipe e Bahia;

d) Região IV – Tocantins, Goiás, Distrito Federal, Mato Grosso, Mato Grasso do sul e Minas Gerais (Uberlândia e Uberaba);

e) Região V – Minas Gerais, Espírito Santo e Rio de Janeiro;

f) Região VI – Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul;

g) Região VII – São Paulo.

Parágrafo ÚnicoEdit

– A Coordenação Nacional da ENESSO deverá fornecer a relação atualizada das Escolas de Serviço Social de todo país a todos os estudantes participantes do ENESS. Título III Das Instâncias Deliberativas

Art.4oEdit

São instâncias deliberativas da ENESSO:

a) ENESS;

b) CONESS;

c) ERESS;

d) CORESS;

Seção I Do Encontro Nacional dos Estudantes de Serviço Social Edit

Art.5o Edit

O Encontro Nacional dos Estudantes em Serviço Social – ENESS é a instância máxima de deliberação do Movimento Estudantil de Serviço Social, que tem por objetivo reunir anualmente os estudantes de todo país em torno dos temas pertinentes à conjuntura, movimento estudantil, universidade, formação ético-político-profissional, cultura e outros temas relevantes ao Serviço Social, previamente definidos no CONESS, deliberando sobre o movimento e a organização política dos Estudantes de Serviço Social no país;

§1oEdit

A preparação da infra-estrutura do ENESS é de responsabilidade da comissão organizadora (ENESSO, Escola Sede e Representação Estudantil em ABEPSS).

1- A ENESSO e ABEPSS, como comissão organizadora, deverá comunicar-se com as escolas, a fim de divulgar e incentivar a participação das mesmas, e no período de encontro, coordenar juntamente com as outras entidades que compõe a comissão organizadora, todos os momentos do ENESS;

2 – A escola sede deverá viabilizar infra-estrutura para a realização do encontro, divulgar com antecedência todas as informações sobre o mesmo, para as escolas de Serviço Social. Manter comunicação constante com a ENESSO e ABEPSS.

§2oEdit

Participam do ENESS os estudantes de Serviço Social de todo o país com direito a voz e voto, com direito somente a voz os estudantes de outros cursos, categorias profissionais e comunidade em geral, sendo que compete à comissão organizadora criar um critério de diferenciação entre votantes e não votantes.

1 – O regimento interno do encontro determinará o processo eleitoral e submeterá ao plenário a aprovação do mesmo.

§3oEdit

Só terá direito a voto no ENESS o estudante da Escola que estiver quite com as finanças da Executiva de acordo com as alíneas a e b do artigo 21 desse estatuto.

a) os CA’s e DA’s que não estiverem quites com as finanças da Executiva, de acordo com as alíneas a e b do artigo 21 desse Estatuto, poderão fazer acordo com a Executiva e submeter à plenária a legitimidade desse acordo;

b) que nas escolas onde não existam entidades de base (CA’s e DA’s) o voto não seja atrelado ao pagamento da anuidade.

§4oEdit

Caso ocorra alteração nas deliberações do CONESS, estas deverão ser encaminhadas para avaliação da coordenação nacional, regional, ABEPSS discente e escola sede, sendo que tais alterações devem ser repassadas para as escolas e participantes no prazo mínimo de até 15 dias antes do evento.

Art.6oEdit

A plenária final do ENESS deverá:

a) deliberar o local do próximo CONESS e ENESS, caso não tenha sido deliberado o local, o mesmo deverá ser feito até 30 dias após o ENESS.

b) Avaliar, traçar planos de lutas, discutir o programa da ENESSO e eleger a próxima diretoria da ENESSO. Sendo o caderno de deliberações cumulativo, ou seja, que uma deliberação do ENESS só seja discutida novamente se questionada.

c) Deliberar o local e o tema do próximo Seminário Nacional de Formação Profissional e Movimento Estudantil em Serviço Social – SNFPMESS.

Seção II Do Conselho Nacional de Entidades Estudantis de Serviço SocialEdit

Art.7oEdit

O Conselho Nacional de Entidades Estudantis de Serviço Social – CONESS, reúne, atualmente, representantes de todas as entidades estudantis de Serviço Social a nível Nacional para definir a pauta do ENESS e realizar discussões de formação política e profissional.

§1oEdit

O CONESS poderá ser acionado em caráter extraordinário, com pelo menos 35 dias de antecedência pela ENESSO ou por 1/3 dos CA’s e DA’s, considerando as necessidades da escola sede do ENESS.

§2oEdit

A comissão organizadora deverá enviar aos coordenadores regionais num prazo de 15 dias, o relatório das resoluções da plenária final do CONESS.

§3oEdit

A comissão organizadora deverá divulgar a data do CONESS num prazo mínimo de 60 dias, o folder com a pauta em, no mínimo 45 dias.

§4oEdit

Os participantes do CONESS deverão apresentar a Ata de posse do CA/DA ou ata da assembléia que deliberou o representante da escola.

§5oEdit

O CONESS será realizado na primeira quinzena do mês de maio e o ENESS na Segunda quinzena do mês de julho.

§6oEdit

A preparação da infra-estrutura do CONESS é de responsabilidade da comissão organizadora (ENESSO, escola sede e Representação Estudantil em ABEPSS).

Parágrafo ÚnicoEdit

- O processo de votação do CONESS é por escola e se dará através do voto paritário em que cada CA/DA tem direito a 3 votos conforme regra de três simples.

Seção III Do Encontro Regional dos Estudantes de Serviço SocialEdit

Art.8oEdit

O Encontro Regional dos Estudantes de Serviço Social – ERESS, é o encontro máximo de deliberação em cada região, que tem por objetivo reunir, anualmente, os estudantes de toda região em torno de temas referentes à conjuntura, universidade, movimento estudantil, formação profissional, cultura e outras questões específicas de cada região previamente definidas pelo CORESS, aprofundando a discussão das prioridades da Coordenação Regional da ENESSO.

§1oEdit

A preparação da infra-estrutura o ERESS é de responsabilidade da comissão organizadora (ENESSO, escola sede e representação estudantil em ABEPSS).

1 – A ENESSO e ABEPSS, como comissão organizadora, deverá comunicar-se com as escolas, a fim de divulgar e incentivar, a participação das mesmas e no período do encontro, coordenar juntamente com as outras entidades que compõe a comissão organizadora, todos os momentos do ERESS.

2 – A Escola sede deverá viabilizar a infra-estrutura para a realização do encontro, divulgar com antecedência todas as informações sobre o mesmo para as escolas de Serviço Social. Manter comunicação constante com a ENESSO e ABEPSS.

§2oEdit

Participam do ERESS os estudantes de Serviço Social da Região com direito a voz e voto, com direito somente a voz os estudantes de outras regiões, bem como os de outros cursos, categorias profissionais e comunidade em geral. Sendo que compete à comissão organizadora criar critérios de identificação de votantes e não votantes.

1 – O Regimento Interno do encontro determinará o processo eleitoral do encontro e submeterá ao plenário a aprovação do mesmo.

§3oEdit

Só terá direito a voto no ERESS o estudante da escola que estiver quite com as finanças da Executiva de acordo com as alíneas a e b do artigo 21 desse estatuto, ou mediante acordo com a Executiva e este submetido à plenária para obter sua legitimidade.

§4oEdit

A comissão organizadora deverá enviar aos coordenadores regionais num prazo de 30 dias o relatório das resoluções da plenária final do ERESS, incluindo prestação de contas.

Art.9oEdit

A plenária final do ERESS deverá:

a) deliberar o local do próximo CORESS e ERESS. Caso não tenha sido deliberado o local, o mesmo deverá ser feito até 30 dias após o ERESS;

b) Apresentar indicativos de nomes para compor a próxima coordenação regional da ENESSO;

c) Deliberar o local e o tema do próximo Seminário Regional de Formação Profissional e Movimento Estudantil em Serviço Social – SRFPMESS. Caso não seja deliberado o local, o mesmo deverá ser feito até 30 dias após o ERESS.

d) Aprovar propostas somente como contribuição para o ENESS.

Seção IV Do Conselho Regional de Entidades Estudantis de Serviço SocialEdit

Art.10oEdit

Do Conselho Regional de Entidades Estudantis de Serviço Social – CORESS, reúne, anualmente, representantes de todas as entidades estudantis de Serviço Social a nível regional para definir a pauta do ERESS e realizar discussões de formação política e profissional.

§1oEdit

O CORESS poderá ser acionado e caráter extraordinário pala coordenação regional ou por 1/3 dos CA’s/DA’s, sendo convocado com pelo menos 15 dias de antecedência, considerando as necessidades da região.

§2oEdit

A comissão organizadora deverá enviar aos coordenadores regionais num prazo de 15 dias, o relatório das resoluções da plenária final e a prestação de contas do CORESS.

§3oEdit

Os participantes do CORESS deverão apresentar ata de posse do CA/DA ou ata da assembléia que deliberou o representante da escola.

§4oEdit

Só terá direito a voto no ERESS as entidades de base (CA/DA) que estiverem quites com as finanças da Executiva de acordo com as alíneas a e b do artigo 21 desse Estatuto.

§5oEdit

O regimento interno do encontro determinará os procedimentos adotados durante o mesmo.

§6oEdit

A preparação da infra-estrutura do CONESS é de responsabilidade da comissão organizadora (ENESSO, escola sede e Representação Estudantil em ABEPSS).

Parágrafo ÚnicoEdit

- O processo de votação do CONESS é por escola e se dará através do voto paritário em que cada CA/DA tem direito a 3 votos conforme regra de três simples.

Seção V Da Diretoria Subseção I Da ComposiçãoEdit

Art.11ºEdit

A diretoria da ENESSO, eleita anualmente no ENESS, compõe-se de:

a) 01 (um/a) Coordenador (a) Geral;

b) 01 (um/a) Secretário (a) Geral;

c) 01 (um/a) Coordenado (a) de Finanças;

d) 01 (um/a) Coordenador (a) de Imprensa;

e) 01 (um/a) Secretário de Formação Político –Profissional;

f) 01 (um/a) Coordenador (a) de movimentos sociais, cultura e valores;

g) 01 (um/a) Coordenador (a) de Relações Internacionais;

h) Coordenadores (as) regionais.

§1oEdit

Os cargos descritos nas alíneas a e g deverão ser ocupados por estudantes pertencentes a uma mesma escola ou região, consoante divisão estabelecida no artigo 3o desse Estatuto, e compõe a Coordenação Nacional da ENESSO, sendo esta diretoria um modelo colegiado.

§2oEdit

Os cargos descritos na alínea h deverão ser ocupados de 2 a 4 por cada região, consoante divisão estabelecida no artigo 3o desse Estatuto, e seus ocupantes serão eleitos pelas escolas em plenária regional autônoma durante a plenária final do ENESS, de acordo com os critérios definidos no Regimento Interno desse encontro. As chapas de cada região poderão indicar suplentes até o número de coordenadores regionais, que só poderão assumir em caso de renúncia dos titulares.

§3oEdit

A Diretoria se reunirá de acordo com suas necessidades com o objetivo de viabilizar formas de encaminhar as deliberações do ENESS, bem como tratar de questões referentes aos estudantes e fornecer subsídios para a formação profissional e política dos estudantes.

Subseção II Da CompetênciaEdit

Art.12ºEdit

Compete ao Coordenador (a) Geral:

a) encaminhar as deliberações do ENESS;

b) coordenar a elaboração do programa de trabalho e outras atividades que se fizerem necessárias ao funcionamento da Entidade.

Art.13ºEdit

Compete ao Secretário (a) Geral:

a) Secretariar reuniões, assembléias, encontros e outros eventos promovidos pela ENESSO:

b) Preparar e expedir correspondências e demais expedientes da ENESSO;

c) Organizar os dados e documentos necessários aos serviços da Secretaria, bem como documentar material produzido enquanto registro da história do Movimento Estudantil via CA’s/DA’s e coordenações Regionais;

d) Requerer às escolas sede dos encontros nacionais/regionais, as atas, sistematizações e outras documentações destes para os anais da ENESSO.

Art.14ºEdit

Compete ao Coordenador (a) de Finanças:

a) Controlar o recebimento de contribuições, auxílio e subvenções destinadas à Entidade;

b) Organizar e acompanhar a execução do plano de receitas e despesas da ENESSO;

c) Movimentar as contas bancárias;

d) Manter em dia toda a escrituração da ENESSO e apresentar prestação de contas no ENESS ou quando solicitado pelas entidades de base;

Art.15ºEdit

Compete ao Coordenador (a) de Imprensa e Divulgação:

a) sistematizar e divulgar as informações da ENESSO, das escolas, dos movimentos estudantis, sociais e populares, da categoria dos Assistentes Sociais, bem como de entidades nacionais e internacionais estudantis e profissionais de Serviço Social, através de boletins, informativos, jornais e outros veículos de comunicação;

b) Manter contatos com a UNE, os representantes e entidades de outros cursos responsáveis pela informação do Movimento Estudantil;

c) Socializar e divulgar uma política cultural que crie mecanismos de aglutinação dos estudantes no sentido de ampliar a produção e o acúmulo de conhecimento, permitindo a abertura ao diálogo ideológico, suscitando, pois a manifestação de diferentes níveis de expressão.

Art.16ºEdit

Compete ao Secretário (a) de Formação Político-Profissional:

a) Contribuir para o processo de intervenção político-pedagógica dos estudantes, em conjunto com as representações estudantis em ABEPSS, no sentido de garantir, ampliar e afirmar a respeitabilidade acadêmica diante da categoria profissional e do movimento estudantil;

b) Fomentar e potencializar junto às representações estudantis em ABEPSS, no processo de formação acadêmica a nível de produção científica de ensino extensão e dos desafios postos à formação profissional.

Art.17ºEdit

Compete ao coordenador (a) de Movimentos Sociais, Cultura e Valores:

a) Garantir a articulação do Movimento Estudantil de Serviço Social com os demais movimentos sociais;

b) Ampliar e reforçar a importância da participação dos Estudantes de Serviço Social em Movimentos Sociais;

c) Garantir que os movimentos sociais sejam um dos âmbitos de luta do Movimento Estudantil de Serviço Social;

d) Organizar e acompanhar a participação da ENESSO e entidades de base junto aos fóruns e entidades desses movimentos sociais.

e) Promover um aprofundamento do conhecimento acerca das expressões culturais de cada estado, incentivando as produções artísticas e culturais.

f) Fomentar uma política cultural que crie mecanismos de aglutinação dos estudantes no sentido de ampliar a produção e o acúmulo de conhecimento, permitindo a abertura ao diálogo ideológico, suscitando, pois a manifestação de diferentes níveis de expressão.

Art.18ºEdit

Compete ao Coordenador (a) de Relações Internacionais:

a) Articular o Movimento Estudantil de Serviço Social com outros movimentos estudantis e de trabalhadores da América Latina e de demais países;

b) Buscar formas de enfrentamento junto aos estudantes de outros países, ampliando as possibilidades de luta do Serviço Social, garantindo a perspectiva de totalidade;

c) Incentivar a participação nos fóruns internacionais de estudantes e da categoria de Serviço Social.

Art.19ºEdit

Compete as Coordenações e Sub-Coordenações Regionais:

a) Efetivar um trabalho entre os coordenadores de CA’s/DA’s, potencializando a dimensão político-organizacional da região;

b) Elaborar e fazer executar o programa integrado a programação nacional e outras atividades que sejam necessárias ao funcionamento da região;

c) Encaminhar propostas à Diretoria da ENESSO no que se refere ao movimento estudantil e a formação profissional;

d) Sistematizar e divulgar as informações das escolas, do Movimento Estudantil, e da categoria dos Assistentes Sociais, bem como a realidade regional, através de boletins, informativos, jornais e outros veículos de comunicação;

e) Assessorar as escolas para potencializar a formação política dos CA’s / DA’s.


Título IV Das Instâncias OrganizativasEdit

Art.20ºEdit

A ENESSO realizará bienalmente e de forma alternada Seminários Nacionais e Regionais de Formação Profissional e Movimento Estudantil em Serviço Social, reunindo os estudantes de Serviço Social a nível nacional ou regional, bem como sua entidades representativas , categorias profissionais em nível nacional ou regional e a comunidade em geral.

§1oEdit

Esses seminários se constituem numa instância de discussão e proposição acerca da formação profissional, do movimento estudantil e, em especial, da formação político-pedagógica dos estudantes e de suas entidades representativas.

§2oEdit

Nesses fóruns resguardar-se-ão espaços destinados à apresentação de produções discentes, oriundas da iniciação científica, extensão, estágio curricular e monografias de conclusão de curso, proporcionando a socialização da produção acadêmica no âmbito nacional ou regional colocado no tripé ensino, pesquisa e extensão;

§3oEdit

A definição e o formato da apresentação ficam a cargo da comissão organizadora do evento, que deverá divulgar os critérios de apresentação com pelo menos 90 dias de antecedência.

§4oEdit

O Seminário Nacional de Formação Profissional e Movimento Estudantil em Serviço Social acontecerá nos anos ímpares e o Seminário Regional de Formação Profissional e Movimento Estudante de Serviço Social nos anos pares.

§5oEdit

A comissão organizadora deverá enviar aos coordenadores regionais, num prazo de 30 dias um relatório do encontro e prestação de contas, o que garantirá direito ao voto dos estudantes da escola sede, comprovando a isenção da anuidade.

Título V Das Finanças e do PatrimônioEdit

Art.21ºEdit

Compõem as finanças da ENESSO:

a) Uma anuidade paga pelas entidades de base, preferencialmente, Direto ao Coordenado (a) de Finanças, no valor equivalente ao salário mínimo vigente no país, da seguinte forma: 50 % no ENESS e 50% até o Seminário de Formação Profissional e Movimento Estudantil em Serviço Social, nacional ou regional, sendo 50% para a Coordenação Nacional e 50% para a Coordenação Regional.

b) Repasse do lucro líquido do CONESS, ERESS e ENESS, a ser feito pela escola sede e divididos da seguinte forma: 40% para a ENESSO, sendo 20% para a Coordenação Nacional e 20% para a Coordenação Regional, 50% para a escola sede e 10% para a Representação Estudantil em ABEPSS, no prazo de 30 dias após a realização de cada evento;

c) Repasse do lucro líquido do SNFPMESS a ser feito pela escola sede, será dividido da seguinte forma: 30% para a ENESSO, sendo15% para a Coordenação Nacional e 15% para a Coordenação Regional, 20% para a Representação estudantil em ABEPSS Nacional e 50% para a escola sede.

d) Repasse do lucro líquido do SRFPMESS a ser feito pela escola sede, será dividido da seguinte forma: 30% para a ENESSO, sendo 15% para a Coordenação Nacional e 15 % para a Coordenação Regional, 20% Para a Representação estudantil em ABEPSS Regional e 50% para a escola sede.

e) Quaisquer doações feitas à ENESSO, que não fira a autonomia e independência do Movimento Estudantil, sendo referendada nos encontros deliberativos.

Parágrafo ÚnicoEdit

– As escolas que não pagarem 50% da anuidade no ENESS e não houver qualquer acordo com a ENESSO, exceto os casos omissos, não terão direito a voto, permanecendo direito a voz.

Art.22ºEdit

As escolas sede do ENESS, ERESS, CONESS, CORESS, Seminários Nacionais e Regionais de Formação Profissional e Movimento Estudantil de Serviço Social não pagarão a anuidade descrita na alínea a do artigo 21.

Art.23ºEdit

O Patrimônio da ENESSO será administrado pela diretoria.

Título VI Do Processo de EleiçãoEdit

Art.24ºEdit

A eleição da ENESSO será realizada na Plenária final do ENESS e a chapa eleita terá o mandato de um ano.

Art.25ºEdit

São elegíveis todos os estudantes de Serviço Social devidamente credenciado no ENESS, desde que ainda estejam no curso ao término do mandato.

Parágrafo únicoEdit

– São inelegíveis os membros da comissão eleitoral.

Art.26ºEdit

As chapas deverão ser inscritas juntamente à Coordenação Nacional da ENESSO durante o ENESS, até 24 horas antes do início da Plenária Final, preenchendo os seguintes requisitos:

a) indicar um fiscal por chapa;

b) preencher e especificar os cargos determinados no artigo 11 desse Estatuto, devendo constar os nomes completos dos componentes da chapa e respectivas escolas.

Art.27ºEdit

A Comissão eleitoral é composta por dois representantes de cada chapa e um representante da diretoria da ENESSO, 24 horas antes do início da plenária final.

Parágrafo ÚnicoEdit

– O representante da diretoria da ENESSO é escolhido em reunião.

Art.28ºEdit

A Comissão eleitoral encaminhará o Processo de votação.

Art.29ºEdit

O processo eleitoral se dará por votação.

Art.30ºEdit

A chapa inscrita será eleita se tiver 50% mais um (01) dos votos dos estudantes presentes.

Parágrafo ÚnicoEdit

– Caso a chapa não obtenha 50% mais um (01) dos votos, será submetida à plenária um novo processo de eleição dos inscritos presentes.

Art.31ºEdit

Ao final do pleito, a comissão eleitoral deverá apresentar um relatório final com os resultados do pleito que será entregue à comissão organizadora do encontro.

Título VII Das disposições Gerais e FinaisEdit

Art.32ºEdit

Havendo prejuízo na organização do ENESS, CONESS, ERESS, CORESS e Seminários Nacionais e Regionais de Formação Profissional Movimento Estudantil em Serviço Social, este deverá ser dividido pela escola sede, Coordenação Nacional e Regional da ENESSO, conforme percentuais definidos na alínea b e c do artigo 21 desse Estatuto.

Art.33ºEdit

Os Representantes estudantis em ABEPSS são colaboradores políticos permanentes na Comissão Organizadora dos eventos nacionais e regionais , estando incluídas nas isenções do artigo 20 e responsabilidades previstas no artigo 21 desse estatuto.

Art.34ºEdit

O Secretário de escola será eleito pela Unidade de Ensino, podendo estar incorporado ao CA/DA, respeitando a autonomia dos mesmos.

Art.35ºEdit

O Sub Coordenador de cada região poderá ser indicado pelo conjunto dos estudantes reunidos em ERESS de cada região e votado em plenária regional no ENESS e legitimado na plenária final, tendo sua competências descritas no artigo 19, alíneas a, b, c, d e e.

Art.36ºEdit

A diretoria não é remunerada pelos serviços prestados.

Art.37ºEdit

Este estatuto será revisto a cada 3 anos, salvo mediante solicitação de pelo menos 1/3 das Escolas ou pela ENESSO, extraordinariamente.

Art.38ºEdit

Este estatuto rege a Entidade e entrará em vigor apartir da data de sua aprovação.

Also on Fandom

Random Wiki